Aquecimento elétrico - o impacto na sociedade moderna

A sociedade moderna depende da tecnologia de aquecimento elétrico para tudo, desde processos industriais até eletrodomésticos. Desde 1931, quando a Kanthal foi fundada, nossos produtos e soluções fizeram a diferença para as pessoas, para a sociedade e para o mundo. Junte-se a nós em uma jornada da década de 1930 rumo ao futuro para descobrir como o aquecimento elétrico e materiais de resistência mudaram – e continuarão a mudar – a maneira como vivemos.

Pense em todas as coisas em sua casa que você usa em um dia típico. Você prepara o jantar no fogão elétrico, lava os pratos na máquina de lavar louça e talvez desfrute de uma boa xícara de café da cafeteira e torradas da torradeira.

Todos esses eletrodomésticos são produzidos com a ajuda da tecnologia de aquecimento elétrico ou dependem dele para funcionar. Hoje em dia, nós nem pensamos nisso. Mas quando e como essas invenções surgiram?

Eletrodomésticos

Vamos começar no coração de toda casa: a cozinha. Os eletrodomésticos começaram a aparecer pela primeira vez na década de 1930, mas foi só no boom econômico dos anos pós-guerra que a produção em massa realmente começou. Na década de 1950, a ideia da cozinha moderna ganhou força.

Os eletrodomésticos também ajudaram a libertar as mulheres das tarefas domésticas, dando-lhes mais tempo para outras atividades.

Soluções elétricas paraeletrodomésticos

Indústrias de cerâmica e vidro

KANTHAL_Document_880x480_Ceramics.jpg

Os processos de aquecimento elétrico ajudaram a modernizar a construção de casas e edifícios também. A produção de cerâmica e vidro, por exemplo, requer processos de altas temperaturas. Em 1952, as inovações de Alastair Pilkington revolucionaram a fabricação de vidro e levaram à produção em massa de janelas de alta qualidade. Isso também resultou em arranhas-céu com fachada de vidro se tornando um local comum nas cidades durante o boom de edifícios da década de 1950.

Soluções elétricas para a indústria de vidro

O boom de edifícios também impulsionou a indústria da cerâmica. A cerâmica é uma parte essencial de todos os edifícios modernos, seja no formato das telhas, utensílios sanitários, tijolos não refratários ou outros formatos mais complexos, como drenagem, esgotos, canos de chaminés e forros.

Uma invenção que melhorou muito a eficiência dessa indústria na década de 1950 foi o forno elétrico. A substituição do gás por eletricidade resultou em produtos de maior qualidade e mais baratos, tornando confortos como os banheiros modernos acessíveis a mais pessoas.

Soluções elétricas para a indústria da cerâmica

Indústria automotiva

Mais fábricas significavam mais empregos e mais pessoas se mudando do campo para a cidade, onde agora elas podiam desfrutar do conforto das casas modernas. Uma das indústrias mais importantes a crescer durante a retomada econômica nas décadas de 1950 e 1960 foi a indústria automotiva. O carro esportivo produzido em massa nasceu e, com ele, vieram as demandas de velocidades mais altas e peças mais leves e mais resistentes.

Essas demandas exigiam o aumento da produção de compostos leves e alumínio, juntamente com melhores embreagens, engrenagens e blocos de cilindros, apenas para citar alguns componentes que precisavam de processos de aquecimento elétrico.

O aquecimento elétrico também tem sido usado para tornar a utilização do carro mais confortável de outras maneiras. Por exemplo, aquecimento de assentos, sistemas de ar-condicionado, para-brisas aquecidos eletricamente e pré-aquecimento a diesel.

Soluções elétricas para a indústria automotiva

KANTHAL_Document_880x480_automotive.jpg

Hoje em dia, a principal tendência da indústria automotiva é o carro elétrico, que exige baterias de íons de lítio, outra indústria que vem crescendo nos últimos anos. As baterias de íons de lítio são baterias recarregáveis que podem ser encontradas em eletrônicos portáteis, bicicletas elétricas e patinetes. E, sim, o aquecimento elétrico é uma parte vital no processo de produção de baterias de íons de lítio.

Soluções elétricas para a indústria de baterias de íons de lítio

Indústria siderúrgica

KANTHAL_Document_880x480_Steel.jpg

O aço é um material essencial tanto na construção quanto na indústria automobilística. Embora o aço seja um material reciclável, o processo básico de oxigênio ainda queima carvão, emitindo cerca de quatro vezes mais dióxido de carbono do que fornos elétricos. A tecnologia de aquecimento elétrico já é usada no processo de siderurgia, e os fornos de arco elétrico são muito importantes para a reciclagem de sucata de aço.

Soluções elétricas para a indústria siderúrgica

Indústria eletrônica

KANTHAL_Document_880x480_electronics.jpg

Embora a indústria eletrônica moderna tenha se originado nos anos pós-guerra, ela só decolou com a crise econômica da década de 1970.

Em 1971, a Intel lançou o primeiro microprocessador de chip único do mundo, também conhecido como microchip. O microchip tornou-se a base do que ficou conhecido primeiro como um minicomputador e, mais tarde, como um computador. As temperaturas uniformes e o aquecimento preciso das soluções de aquecimento elétrico são necessárias para a produção em massa de semicondutores.

As invenções do computador, do smartphone e da Internet mudaram completamente a forma como vivemos, especialmente como nos comunicamos e lidamos com as informações.

Soluções elétricas para produção de semicondutores

Energia solar

KANTHAL_Document_880x480_SolarPower01.jpg

Hoje, uma das questões mais urgentes em relação a todo o planeta é a mudança climática. Durante a crise do petróleo da década de 1970, os Estados Unidos e outros países começaram a procurar fontes alternativas de energia sustentável, como a energia solar. As células fotovoltaicas logo se tornaram a tecnologia dominante de energia solar, capazes de converter energia solar suficiente em eletricidade para equipamentos elétricos do dia a dia. A produção dessas células requer um semicondutor fino, como o silício cristalino, geralmente chamado de bolacha de silício.

Entre meados da década de 1990 e o início da década de 2010, houve um aumento nas células de energia solar em telhados residenciais e comerciais. Hoje, a energia solar é a forma mais barata de energia elétrica, bem como o tipo de energia renovável que mais cresce.

Assim como a energia renovável, seu armazenamento é importante para que ela possa ser usada posteriormente. Graças ao aquecimento elétrico, o excesso de energia pode ser convertido em calor, hidrogênio ou combustíveis sintéticos.

Soluções elétricas para produção de células solares

Tecnologia futura

KANTHAL_Document_880x480_Future.jpg

Estamos agora no meio da quarta revolução industrial, e não há dúvida de que o futuro verá a necessidade de processos de aquecimento elétrico em muitos campos.

Produzir tecnologias mais sofisticadas exigirá os processos flexíveis e confiáveis que o aquecimento elétrico proporciona. Enquanto isso, as indústrias tradicionais como aço, alumínio, cimento e petroquímicos estão eletrificando os processos para minimizar as emissões de CO2.

Como no passado, o aquecimento elétrico continuará sendo uma parte central para melhorar a vida das pessoas em todo o mundo, constantemente se adaptando e evoluindo para atender às demandas do futuro.

Entre em contato

Você tem alguma dúvida ou gostaria de fazer uma pergunta?

Fale conosco

Mantenha-se atualizado

Inscreva-se nas nossas notícias para receber mais informações como estas!

Inscreva-se

História

A Kanthal tem uma longa herança que remonta a 1931, quando foi fundada pelo engenheiro Hans von Kantzow. O nome Kanthal foi derivado de Kantzow (Kant) e da cidade sueca de Hallstahammar (Hal) onde a AB Kanthal foi iniciada e continua a ter sua sede.

Saiba mais

Inovação

A Kanthal foi construída pela primeira vez com base na inovadora liga de FeCrAl da Kanthal® que mudou a forma como o aquecimento elétrico podia ser usado. Continuamos nesse caminho por mais de 90 anos, desenvolvendo novos materiais e soluções revolucionários para aquecimento e tratamento térmico. Conhecemos a tecnologia de aquecimento e podemos realmente dizer que a inovação faz parte do nosso DNA.

Saiba mais